Blog

Os 6 produtos para limpeza hospitalar mais comprados!

Procedimentos de limpeza e higienização são fundamentais em qualquer instituição que lide com a saúde de seus clientes. Por isso, os produtos de limpeza estão entre os suprimentos hospitalares mais comprados. Afinal, ainda que sejam locais onde as pessoas vão para cuidar de seu bem-estar, são também, com efeito, bastante propícios à disseminação de infecções.

Portanto, como fornecedor de suprimentos médicos, você irá querer saber quais são os produtos de higiene mais comprados. Assim, sua empresa pode investir mais nesses itens, que não podem faltar e que são considerados importantíssimos para preservar e zelar pela saúde de muitos pacientes.

1. Lençol Hospitalar

O primeiro de nossa lista de produtos mais comprados é o lençol, item básico da hotelaria de um hospital. Existem dois tipos: o lençol de pano comum e o lençol descartável.

O lençol descartável é ideal para quando se precisa manter a higiene do leitos dos pacientes com mais praticidade. Após seu uso, ele é jogado fora e trocado por um novo lençol a cada novo paciente. Assim, com o lençol descartável, tem-se o benefício de poupar tempo com máquinas de lavar.

Ele é indicado em situações nas quais o hospital ou a clínica não conta com uma estrutura adequada capaz de manter as camas 100% protegidas contra microrganismos com lençóis comuns. Afinal, esses itens têm como característica a durabilidade e o reuso, exigindo por essa razão a passagem por um processo criterioso de limpeza (uso de lavadoras especiais, água em temperatura adequada etc.).

2. Máscaras descartáveis

As máscaras descartáveis, em seu uso comum, podem ser utilizadas para prevenir que uma pessoa infectada com algum tipo de doença a espalhe para as pessoas ao seu redor. Porém o caso é diferente com os profissionais da área da saúde. Eles as utilizam pois ficam vulneráveis a infecções no ambiente hospitalar, onde são freqüentemente expostos a doenças.

Assim, os funcionários de hospitais usam máscaras para evitar a disseminação de doenças. Esse fator coloca o produto entre os mais comprados, já que as máscaras fazem parte de uma estratégia de controle de infecção elementar para eliminar a contaminação cruzada.

3. Toucas descartáveis

As toucas descartáveis são geralmente voltadas para os ambientes cirúrgicos. Trata-se de um produto básico para qualquer hospital, pois funcionam como uma barreira contra microrganismos que possam estar presentes nos fios de cabelo. Essas toucas são essenciais para a saúde do paciente e para que instrumentos cirúrgicos permaneçam limpos.

Existem dois tipos de toucas cirúrgicas: as reutilizáveis e as descartáveis. As descartáveis são preferíveis, já que o ambiente cirúrgico deve estar prevenido de qualquer tipo de contaminação – a qual pode acontecer facilmente sem os cuidados adequados.

4. Desinfetantes germicidas e bactericidas

Já sabemos que o controle de infecção é parte da rotina em todos os hospitais. A limpeza e desinfecção dos ambientes é um aspecto extremamente importante nessa rotina. Por isso, métodos de limpeza rigorosos são mais do que necessários para garantir que todos os componentes da instituição – sejam os quartos ou os equipamentos – contribuam para a segurança de pacientes que são frequentemente mais suscetíveis a infecções. E para isso, claro, faz-se sempre o uso de desinfetantes de qualidade, capazes de combater germes e bactérias.

5. Sabonete antisséptico

O sabonete antisséptico hospitalar é outro dos produtos de limpeza mais comprados. É usado pelos funcionários em hospitais para combater bactérias por conter agentes químicos antibacterianos capazes de matá-las com eficiência.

O sabão neutro comum remove as bactérias apenas de maneira parcial. Estudos mostram que o sabonete antisséptico hospitalar remove bactérias de maneira mais eficiente. E, como já vimos, os hospitais não podem deixar que esses microrganismos se espalhem livremente. A lavagem frequente de mãos com sabonetes adequados é chave para reduzir infecções.

6. Álcool 70%

A lavagem das mãos com água e sabão é recomendada como a primeira opção em casos em que estão visivelmente sujas. O uso do álcool é recomendado em outras situações, tornando-o também um item importante para hospitais e clínicas.

O álcool para higiene das mãos em geral deve conter uma concentração final mínima de 70% recomendada para seja eficaz. O álcool líquido, por outro lado, deve ter uma concentração final entre 60 % e 80%. Assim, podemos considerar que 70% de álcool em qualquer formulação pode ser utilizado para higienização das mãos.

Caso esteja procurando outras formas de faturar mais em vendas, confira nosso blog sobre como lidar com a concorrência!