Blog

5 dicas para gestão de estoque essenciais para seu hospital!

A gestão de estoque hospitalar pode ser mais complicada do que parece. Pois o gestor, assim como todos os funcionários envolvidos com a cadeia de suprimentos, devem sempre garantir que a instituição tenha suprimentos suficientes para atender às necessidades de médicos, enfermeiros, assim como dos demais departamentos. Sem, no entanto, gerar custos desnecessários ao comprar em excesso e desperdiçar material.

Neste artigo, reunimos 5 dicas essenciais para hospitais que desejam melhorar a gestão de seus estoques, mantendo também controle sobre os custos envolvidos.

1. Implementar sistema de gerenciamento de suprimentos

A adoção de um sistema de gerenciamento para a cadeia de suprimentos tem grande impacto sobre a gestão de estoque de hospitais. Afinal, trata-se de um processo complexo e fragmentado. O qual envolve a aquisição de produtos, o controle dos mesmos, bem como a sua disponibilização aos colaboradores que, consequentemente, os entregam em forma de serviços prestados aos pacientes.

Durante a cadeia, suprimentos e informações sobre produtos e serviços costumam transitar por diversas partes, independentes, que estão envolvidas no processo – o que inclui fabricantes, companhias de seguros, departamentos do hospital, fornecedores, etc. Então, a partir do momento em que a instituição de saúde promove uma cadeia de suprimentos eficiente, o hospital como um todo, assim como as suas práticas, têm a oportunidade de reduzir os custos da organização. Tornando a rotina mais eficiente e dando mais qualidade de serviço ao cliente.

Assim, por haver tantos envolvidos, gerenciar essa cadeia pode ser difícil. Além de ser fragmentada, cada uma das partes têm seus próprios objetivos. Profissionais da saúde, por exemplo, normalmente têm preferência por certos produtos, com o quais se sentem mais confortáveis. Já a gestão do hospital costuma ter padrões diferentes para os itens em estoque. Como o seu valor ou a sua acessibilidade.

Por tais razões, a implementação de um sistema de gerenciamento para a cadeia de suprimentos é essencial. Uma vez que todas as etapas desse processo afetam a gestão do estoque hospitalar propriamente dito. Ao escolher uma plataforma, procure por soluções que apresentem recursos para o gerenciamento automatizado do inventário, bem como de fornecedores, sem deixar de capturar dados automaticamente, de modo a gerar relatórios relevantes.

2. O uso de dados para uma gestão de estoque hospitalar inteligente

Os dados coletados representam um importante componente estratégico. O qual permite que as aquisições futuras possam ser baseadas em informações consistentes. Tais informações são coletadas sempre que qualquer movimentação de produtos do estoque do hospital acontece. Dando à gestão a capacidade de realizar compras com inteligência, além de facilitar o controle dos processos envolvidos.

3. Comparar regularmente o uso e a frequência de pedido

A avaliação comparativa é uma das medidas mais importantes a serem tomadas, a fim de formular uma melhor estratégia para a gestão de estoque dos hospitais. É a partir dessa análise que se pode averiguar a quantidade de suprimentos comprada em diferentes períodos – semanal, mensal ou trimestralmente -, de modo a compará-las com o que é realmente utilizado pela instituição no mesmo intervalo de tempo.

Quando os números não corresponderem, temos uma situação em que a empresa tem suas operações comprometidas devido a falta de produtos essenciais, ou devido ao desperdício, uma vez que ficam parados e se acumulam no inventário. Realizar ajustes regularmente sobre a quantidade de itens comprados com base no resultado dessa análise, é uma prática altamente recomendada!

O gerenciamento automatizado de inventário visto anteriormente, ajuda a identificar suprimentos usados ​​com maior ou menor frequência através dos dados coletados. Portanto, por meio dos relatórios disponibilizados pelas plataformas, calcular a previsão de demanda se torna uma ação muito mais prática e simples.

4. Atribuir as responsabilidades da equipe com clareza

Especialmente devido ao seu caráter complexo e fragmentado, todos os funcionários envolvidos nos processos pertencentes a cadeia de suprimentos devem ter total compreensão de seu papel, deveres, bem como de seu valor dentro das operações que garantem o sucesso de cada uma das etapas da cadeia. E, consequentemente, da boa gestão de estoque hospitalar.

5. Organizar a sala de suprimentos com mais eficiência

Um estoque de suprimentos hospitalares mal organizado representa um grande obstáculo para uma gestão adequada. Desde a perda de capital devido a suprimentos extraviados até a dificuldade em encontrar itens que estão disponíveis, a desorganização compreende um problema para qualquer depósito.

Para reduzir a quantidade de materiais desperdiçados, o melhor é, por exemplo, colocar produtos mais próximos da data de validade com acesso facilitado para que possam ser usados primeiro. Existem outros muitos pontos de atenção, tais como iluminação ou temperatura.

Confira este blog com os 5 principais erros na hora de armazenar seu material hospitalar para saber mais sobre como deve ser a organização da sala de suprimentos!