Blog

Armazenamento de medicamentos: 5 regrinhas básicas!

O gerenciamento adequado de medicamentos é importante para dois aspectos de uma instituição de saúde: manter a qualidade do atendimento e a segurança do paciente, ao mesmo tempo em que garante o não-desperdício de recursos investidos. O elemento-chave desse gerenciamento é a forma como a sua empresa realiza o armazenamento desses medicamentos.

Medicamentos são mercadorias especiais e que demandam um cuidado específico em todo o processo, permitindo, assim, que sejam levados até sua aplicação no tratamento de pacientes. Além disso, não podemos esquecer que existe uma legislação específica destinada a medicamentos, justamente para garantir o manuseio adequado desse tipo de mercadoria.

Diante disso, neste artigo, iremos elencar 5 regras básicas de armazenamento de medicamentos, de modo a auxiliar sua empresa a ter resultados melhores e maior eficiência.

1. Preparar local de armazenamento

O primeiro passo para que a sua instituição tenha um armazenamento de medicamentos adequado é preparar o local onde o material será depositado. Ele precisa estar bem higienizado, possuir uma ventilação adequada, além de uma iluminação satisfatória para que todos os ítens sejam facilmente dispostos e localizados.

Caso essas medidas básicas não sejam cumpridas, os medicamentos armazenados podem ter sua integridade comprometida, o que criará problemas durante o atendimento ao paciente. Por isso, é necessário que essas adequações sejam promovidas o quanto antes, sendo seguidas também de uma manutenção e controle constante.

2. Transporte rápido e seguro

A etapa de transporte de medicamentos também precisa ser tratada com cuidado, uma vez que esse processo sujeita os materiais à movimentação e a ambientes possivelmente inadequados.

Nesse sentido, é necessário ficar atento a embalagem em que o medicamento será transportado, bem como as peculiaridades de cada um deles. Afinal, alguns remédios precisam ser mantidos sob refrigeração constante. Dessa forma, com os cuidados certos, o deslocamento das mercadorias será feita de maneira segura e rápida.

3. Temperatura adequada

Medicamentos em geral não podem ser mantidos sob altas temperaturas. Muitos demandam níveis específicos de temperatura e umidade para impedir sua contaminação, deterioração ou reações químicas perigosas.

No caso já mencionado de medicamentos que precisam ser armazenados sob uma refrigeração específica, o recomendado é o uso de câmaras refrigeradas.

Desse modo, depois de manter a temperatura sob controle durante o transporte, é fundamental agir com eficiência ao armazenar os medicamentos em um local adequado. Para isso, é altamente recomendado que a instituição conte com um método de controle e monitoramento de temperatura que possa ser realizado tanto dentro como fora de suas dependências.

4. Gestão de estoque e datas de vencimento

Manter um controle rígido sobre todos os suprimentos em estoque é algo fundamental para negócios em geral, uma vez que esse material tem um custo significativo para as instituições, além de também movimentarem grande parte das operações diárias.

Esse monitoramento é especialmente importante em ambientes hospitalares, visto que uma gestão ineficiente trás instabilidade e coloca a instituição sob o risco constante de falta de material. Tal fator não apenas compromete a rotina dos funcionários como também apresenta um grande risco para o bem-estar de pacientes – especialmente em caso de medicamentos.

Além disso, a falta de controle sobre itens do inventário também pode levar a compra excessiva de produtos. Assim, medicamentos armazenados por muito tempo podem passar da data de validade. Em qualquer dos casos, a empresa sofre perdas indesejáveis.

Tendo isso em mente, torna-se imprescindível adotar um método de gestão que mantenha uma relação precisa e atualizada de todo o material hospitalar armazenado.

Para saber como, confira nosso post com os 5 melhores indicadores de estoque para um hospital. Dessa forma, seu hospital pode ter um controle mais preciso sobre os medicamentos armazenados, bem como os produtos em geral.

5. Normas da ANVISA

Lidar com medicamentos é um ato delicado e, como já dissemos, os setores que fazem uso desses produtos passam por uma forte fiscalização dos órgãos governamentais, contando com normas voltadas especificamente para esses produtos.

Dessa forma, é essencial que a instituição esteja sempre a par dessas regras, em especial às regras estabelecidas pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para manter o hospital propriamente regulamentado, livre de problemas jurídicos e, principalmente, para garantir a segurança e a saúde de pacientes.